terça-feira, 12 de março de 2013

Foz do Iguaçu - PR

Foz do Iguaçu é uma das cidades mais cosmopolitas do nosso país, devido ao grande número de etnias residentes na região, abriga mais propriamente dito 126 nacionalidades do mundo. E pra lá eu embarque, pra conhecer a terra das cataratas.

Depois de alguns voos eu cheguei em Foz lá pras 13:40 da tarde e senti uma grande diferença climática, a cidade é muito úmida e muito quente ao mesmo tempo, o que te faz suar em poucos movimentos. Uma coisa legal lá é que tem ônibus para todos os lugares e é bem simples, ao invés de pegar um táxi para o albergue eu fui de ônibus, peguei a linha 120-Parque Nacional que custa R$2,90 e desci Terminal de Transporte Urbano (TTU) no centro de Foz e fui caminhando mesmo ao albergue. Fiquei no Iguassu Guest House, na rua Naípi 1019e paguei R$45,00 na noite em um quarto compartilhado, depois de resolver todos os tramites voltei ao TTU e fui a Usina de Itaipu fazer o circuito especial. Peguei a linha 101-Vila C que para em frente a usina. O circuito especial é um passeio muito legal porque ele começa com a visão panoramica da barragem, depois vamos até o topo dela para ver a represa e logo em seguida vamos ao interior da maior usina hidrelétrica do mundo, é super interessante, a dimensão daquele lugar é fantástico e com certeza merece o seu posto nas 7 maravilhas do mundo moderno. Entramos na sala de controle, vimos uma turbina em funcionamento e grandes fissuras com andares subterrâneos inimagináveis, puta de uma engenharia. Esse e outros passeios em Itaipu você pode comprar diretamente no site, esse do Circuito Especial custa R$56,00 mas se você possuir carteirinha estudantil paga a meia entrada.

Mas o passeio que não pode faltar em Foz com certeza é as Cataratas do Iguaçu. A entrada no Parque Nacional do Iguaçu custa R$25,00 e você pode enfrentar a fila e comprar na hora ou comprar antecipado pela internet. Dentro do parque você pega um ônibus que te leva até as plataformas das cataratas mas que no caminho vai parando em diversos pontos de passeios pagos a parte, como o Macuco Safari que é o passeio de barco, custa R$120,00 comprando pelo site, na hora ele sai por R$140,00, mas vale muito a pena. Nele embarca em um trenzinho elétrico que percorre uma trilha na mata e o guia vai explicando várias coisas sobre animais e plantas, depois é feita um pequena trilha de 800 metros até o ponto aonde se encontra os botes para o passeio de barco sobe as Cataratas. O barco faz diversas manobras e chega bem pertinho das cataratas, ficar seco é impossível.

Depois do passeio de barco peguei o ônibus que leva até as trilhas para as plataformas das cataratas e lá você começa a andar junto aos Quatis, lá eles são aos montes atrás de comida, mas é proibido alimenta-los. As trilhas são fantásticas e como a maior parte das quedas ficam do lado argentino quem visita o lado brasileiro tem toda uma visão panorâmica das cataratas. Simplesmente lindo, é muita água, passei quase o dia inteiro ali, filmando, tirando fotos e pedindo para os outros tirarem fotos para mim também, nem me dei conta do tempo passando. Ai também rola uma lenda, diz que há muito tempo atrás, antes de existir as cataratas, os índios Guarani que viviam ali adoravam o Deus Tupã e seu filho M'boi, a ele era servido em sacrificio as mais belas virgens da aldeia, no dia em que a jovem Naípi iria ser morta o guerreiro Tarobá a sequestrou, os dois entraram num barquinho e seguiram rio abaixo, o filho de Tupã ficou furioso e entrou nas entranhas da terra e criou as catartas para que os jovens caissem, não satisfeito ele ainda transformou Naípi em uma rocha que ficaria na Garganta do Diabo e Tarobá em uma palmeira, desde então um arco-íris liga uma rocha a uma palmeira perto da Garganta do Diabo, completando assim o amor eterno entre os dois! Legal né?

Foz possui a 2ª maior comunidade muçulmana do Brasil, então é fácil observar as mulheres de véu andando pela rua, por isso dei um pulinho na Mesquita Muçulmana para conhecer. Para entrar na Mesquita é preciso estar coberto, bermudas abaixo do joelho, não mostrar o peito e mulheres tem que usar um véu na cabeça, a responsável lá é a Dona Kaffa que explicou um pouco da história muçulmana pra mim e me mostrou a mesquita que fica ao lado do Colégio Árabe do Brasil, um monte de menininha com véu jogando volei naquele calor extremo da cidade. A mesquita em sí é bem bonita, mas eu esperava mais. Mas mesmo assim vale a pena conhecer, é um tipo de construção que não se vê por ai, ah e lá também eles vendem alguns doces árabes muito gostosos!

Outro lugar que fui foi o Marco das 3 Fronteiras, apesar de meio abandonado o lugar dá uma bela visão do encontro do Rio Iguaçu com o Rio Paraná e a visão da Argentina e Paraguai. É o ponto de encontro dos 3 países, cada país possui um marco, o Brasil e a Argentina tem marcos com as cores do país em forma de obelisco, já o Paraguai possui um marco em forma retangular, as piadas da região falam que eles até tentaram fazer um marco igual do Brasil e da Argentina mas como saiu falsificado ficou diferente.. mas é só uma piada viu!? Não fale isso na frente de um paraguaio. Lá no marco tem uma lanchonete e uma lojinha de souvenir até de grande porte, mas o local fica em uma área meio isolada e pra se chegar lá tem que passar meio que pela periferia da cidade, mas é super de boa.

Lá em Foz eu fui também no Parque das Aves, que é como se fosse um grande zoológico de pássaros e alguns repteis no qual você pode interagir com alguns entrando dentro das gaiolas. No primeiro dia que fui a bateria da minha câmera havia acabado, então não fazia muito sentido continuar ali sem fotos, voltei no outro dia, cheguei no Parque com um puta sol, mega feliz pra tirar várias fotos e de repente começou a chover, merda!! Apesar da chuva forte ainda consegui registrar umas boas imagens. O parque é uma grande floresta tropical e úmida com várias trilhas, então se for, vá preparado para andar. Ele fica do lado do Parque Nacional do Iguaçu e dá pra fazer os 2 no mesmo dia, dá até pra ir andando. A entrada para brasileiros custa R$20,00 e você pode pagar a meia também se tiver carteirinha estudantil. Lá tem águias, araras, tucanos, emas, jacarés, borboletas, flamingos e tantos outros bichos, algumas aves vivem em gaiolas fechadas, outras vivem em gaiolas abertas para o público e outras vivem ao ar livre e nem fogem. no fim do passeio é possível tirar uma foto com uma arara no braço. Mas é um passeio bem legal e que aconselho.

Claro, não podia deixar de ir ao Paraguai, mesmo que não fosse comprar nada. Na cidade tem uma linha de ônibus que vai pra lá e custa R$3,90, mas tava demorando muito, então peguei um moto-táxi por R$10,00 e cheguei lá rapidinho. Quando vai chegando perto da aduana a bagunça já começa, trânsito louco, ruas sujas e quando se chega no Paraguai é tudo isso elevado ao quadrado.
Fiquei em frente ao Shopping del Leste, as coisas são realmente baratas, mas lá comprei apenas um vinho que tinha visto no Chile em uma viagem passada e nunca mais encontrado e uma batatinha para enganar a fome, tudo por U$12,40, cerca de R$23,00, fiquei só ali perto da aduana dando uma volta e vendo a muambada do Paraguai, chovia muito e eu não ia ficar dando bobeira ali, mas peguei uma micose no pé, é muito lixo e esgoto na rua e eu estava de havaiana, daí já viu né!
Na volta eu voltei com o ônibus, quando chega do lado brasileiro ele para e os fiscais da receita federal entram no ônibus para revistar o povo, mas eles só olham quem tem mochila grande e é suspeito. Fora isso não há perigo nenhum, é só não ficar dando bobeira por lá.

Foz também tem outra comunidade religiosa, a Budista e lá possui o maior Templo Budista da America Latina. A linha que se pega é a 103-Porto Belo, esse bus para quase em frente a entrada do templo, é moleza, só perguntar ao cobrador e ele te ajuda, custa R$2,90. A dica é ter cuidado e não demonstrar que é turista, pois o templo se encontra na periferia de Foz, um bairro um tanto que suspeito, por ser perto das margens do rio ali é rota de contrabando, mas eu não vi nada de suspeito, fui e voltei super tranquilo.

O templo é demais, se você não tem preconceito com outras religiões vai adorar as esculturas, como sou muito mente aberta passei algumas horas ali e é muito bacana. Existem várias estátuas de Buda lá, esculturas que lembram bem a China ou o Japão. Estava lá super tranquilo, somente eu no templo, tirando minhas fotos e de repente chega 2 ônibus de excursão com uns 120 Chilenos, nada contra mas não sou muito adepto ao modo turista clássico, aquilo me deixou meio desconfortável, sentei e esperei que fossem embora, afinal esses passeios de agências costumam durar apenas 30 minutos, dito e certo, meia hora depois eles iam embora e lá estava eu e o silêncio novamente. Entrei dentro do templo e comecei a fotografar e filmar, só depois vi uma placa dizendo que era proibido, espero que Buda não me amaldiçoe por isso srsrs.
Do lado de fora existem 120 estátuas viradas para o pôr do sol, casa estátua representa uma encarnação de buda na terra.
Foz do Iguaçu foi bem marcante pra mim pois foi a primeira vez que viajava sozinho, então fiquei com receio de ser ruim, mas pelo contrário, foi uma das viagens mais bem aproveitadas que fiz, nem queria voltar mais srsr. Aconselho demais a conhecerem!

Nenhum comentário:

Postar um comentário